"Uma atividade voluntária exercida dentro de certos e determinados limites de tempo e espaço, segundo regras livremente consentidas, mas absolutamente obrigatórias, dotado de um fim em si mesmo, acompanhado de um sentimento de tensão e alegria e de uma consciência de ser diferente de vida cotidiana." (Huizinga, Johan. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. 5ed. Saão Paulo: Perspectiva, 2007)
De todos os brinquedos que a vida me deu, o que mais me cativou foi o de jogar com as palavras. O jogo se faz completo quando escrevo e alguém replica, quando replico o que escrevem... É na intenção de reunir jogadores e assistência, que meu blog é feito.



sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Placidez

O sol morre e renasce, reverente,
à paixão com que queimamos nossa noite
tua pele toca a minha lentamente
e fogo brando nos consome num açoite...

Com a língua lavo as letras tatuadas
em teu corpo rijo e solto de menino
nossas bocas foram desenhando estradas
onde apenas o prazer foi peregrino.

Fortalece-me essa juventude tua
debruçada sobre a minha carne crua
nua e livre de pudor e de maldade:

nos amamos até que surgisse o dia
estudantes de nossa anatomia
e rendidos ao desejo que nos arde.

PS:
Essa ânsia que, há tempos, meu amigo,
já nos enche dessa sede e dessa fome,
é doçura, e saciada, vira abrigo
nos unindo sob um céu que tem teu nome.

10 comentários:

Larisse Tajujá disse...

;) Belíssimo!!

Parabéns pelo talento!!

Adoreiiiii

Maíra Loureiro disse...

As vezes me perco com as palavras, mas adorei o poema :))

Alcemir disse...

Sem exagero nenhum me lembrou trechos do texto do João Ubaldo Ribeiro na casa dos budas ditosos. Tá ótimo!

Paulo Segundo disse...

Como sempre devora tudo e ao mesmo tempo nada... vc encanta com suas palavras! Adoro quando fala atravez dos seus poemas... sinto mais vc assim! Minha Bela... so vc msm!

Plácido Fernandes disse...

Qualquer palavra de amor não diz tudo que quer dizer.
Minha placidez é completa quando essa tua energia transborda pra minha pele marcada.
Amo-te

Thiago, o mago! disse...

That's hot!

Cora disse...

Arrasô!

Ágda disse...

Quanta doçura e quanto fogo.
Quero esses versos pra mim também.



Uma semana cheia de paz pra ti, Eli!

Elimacuxi disse...

Que a semana seja plácida para todos nós, Agda.
Quem arrasa é quem me inspira, e você bem conhece, dona Cora.
Paulo... abafa.
Alcemir, Maíra e Larisse: muito obrigada queridos...

Elimacuxi disse...

ah! e Plácido... amor é palavra bastante, por enquanto.