"Uma atividade voluntária exercida dentro de certos e determinados limites de tempo e espaço, segundo regras livremente consentidas, mas absolutamente obrigatórias, dotado de um fim em si mesmo, acompanhado de um sentimento de tensão e alegria e de uma consciência de ser diferente de vida cotidiana." (Huizinga, Johan. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. 5ed. Saão Paulo: Perspectiva, 2007)
De todos os brinquedos que a vida me deu, o que mais me cativou foi o de jogar com as palavras. O jogo se faz completo quando escrevo e alguém replica, quando replico o que escrevem... É na intenção de reunir jogadores e assistência, que meu blog é feito.



quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Guitar Hero

(ei, me escolhe? me agarra? 
toca-me, 
como à tua guitarra...)

Anoitece
e ânsia arde 
até tarde.

Não me cansa
o fato,
a caça,
palavra e ato.

Quero agora
sem demora
tua pele marfim,
teu cabelo negro
teus olhos e sorriso.

Eu preciso
que seja um instante
impreciso e sem fim
sobre mim, sob mim,
pouco importa:
sobre em mim...

7 comentários:

Prof. Neto disse...

Nossa, não sou especialista, porém, essa foi de arrepiar. Parabéns!

Monique Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Monique Oliveira disse...

E de noite...
O céu escurecendo...
Anseio por ti
Me desespera o findar do dia
Sem tua saudosa companhia
De noite pensando em ti
Não consigo dormir
Até que Morfeu
Abrace minha saudade
Ate que eu
Me pegue sempre
Sempre a sonhar por ti
Amanheceu
Esperança, saudade, ansiedade...
À espera de um reencontro
Renovam-se
Passa o tempo
Passa o momento
Torno a me perder
Mais uma vez
Sem tua companhia
Implacavelmente
Sem trégua
E novamente...
O céu escureceu.
Não há mais volta,
acabou um dia todo,
todo tolo e cheio de esperanças,
talvez algumas temperanças,
adormeceu... Teseu... o meu Adeus.

Ágda disse...

Eu quero tanto
Sem demora, sem acréscimo algum de hora.
A pele marfim, os cabelos de fogo
Ambos vestidos de cetim.

Mas a menina me foge.
Então embriago-me em qualquer abraço.
Fico sonhando com a pele marfim
E a menina em vestido cetim.

Monique Oliveira disse...

Ei... sim.
Posso te esconder?
Porque necessito te agarrar,
necessito não... Quero!
Quero te tocar,
é vero.
Me faça...
Dançar,
No teu verso?

Elimacuxi disse...

Pois que meu amor é mais:
toca-me feito um jazz,
escolhe-me na hora errada
e desfazemos horas na estrada...

A paixão queima
nossa alma de criança
que teima
em criar, a noite inteira
novos passos de dança
pra vida passar ligeira.

Do tempo esquecidos
feito andarilhos
instalamos na pele
nossos trilhos
O mais é miragem
sonho e poesia
o mais é viagem
noite e dia.

john nascimento disse...

nao entendi;;;guitar hero pq?