"Uma atividade voluntária exercida dentro de certos e determinados limites de tempo e espaço, segundo regras livremente consentidas, mas absolutamente obrigatórias, dotado de um fim em si mesmo, acompanhado de um sentimento de tensão e alegria e de uma consciência de ser diferente de vida cotidiana." (Huizinga, Johan. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. 5ed. Saão Paulo: Perspectiva, 2007)
De todos os brinquedos que a vida me deu, o que mais me cativou foi o de jogar com as palavras. O jogo se faz completo quando escrevo e alguém replica, quando replico o que escrevem... É na intenção de reunir jogadores e assistência, que meu blog é feito.



domingo, 28 de março de 2010

enluarquecendo

Miro-a distante e cheia
implodo
num tsunami
as ondas transbordam
por meus olhos

o aquecimento é global
pele e carne e osso
a noite é quente

ardente a lembrança
dos meninos
em carne verde
esperando que vida
lhes valha.

valei-me Deus!!!
Essa navalha
espelhada em mais uma lua
a dor trabalha
e a louca em mim se insinua.

Um comentário:

Amanda disse...

Atualiza daí que eu dou um click daqui :}
a Lua tá linda, vale uma poesia ou até um saral inteiro. hehe
'carne verde'
/ amanda maria :*