"Uma atividade voluntária exercida dentro de certos e determinados limites de tempo e espaço, segundo regras livremente consentidas, mas absolutamente obrigatórias, dotado de um fim em si mesmo, acompanhado de um sentimento de tensão e alegria e de uma consciência de ser diferente de vida cotidiana." (Huizinga, Johan. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. 5ed. Saão Paulo: Perspectiva, 2007)
De todos os brinquedos que a vida me deu, o que mais me cativou foi o de jogar com as palavras. O jogo se faz completo quando escrevo e alguém replica, quando replico o que escrevem... É na intenção de reunir jogadores e assistência, que meu blog é feito.



terça-feira, 12 de junho de 2012

Dia dos Namorados


É necessário saber que solo é mais fértil
à planta dos pés.
Asfalto ou trilha no mato?
Reta ou fechadas curvas?
Descalço ou de sapato?
Pisando em ovos ou em uvas?

O bom caminho só vem depois.

É preciso optar pelo amargo ou pelo azedo,
decifrar nas papilas o sabor que eriça os pelos
e, sozinha, com cuidado e zelo,
construir a sensação da sobremesa.

A saciedade só vem depois.

Há que se ter argúcia
De mirar o próprio rosto
e identificar as minúcias
que para a vida dão gosto.

Felicidade só vem depois.

Não me assusto 
quando a solidão
sobre mim bafeja:
antes quero descobrir, 
com calma vagarosa,
o que meu ser deseja...

tudo o que quero
de um dia como hoje
é apreender
o que aos outros foge:
para namorar alguém,
outrossim,
eu preciso antes 
namorar a mim.

6 comentários:

Unknown disse...

Lindo, Eli! O mais bonito que li até hj sobre o tal dia dos namorados... Vou usar como "receita" e "caminho" e tentar, como vc, minha querida poeta, não me assustar "quando a solidão sobre mim bafeja". Amo-te. beijos. Mi

Anônimo disse...

So vc pra falar de uma data tao piegas e conseguir ser linda e sincera, como tudo que faz, Adorei Eli <3

kalyua

laurinha poetinha disse...

Linda demais! Eli vc é 10!!!!!!!!!!!!!!!

Eu me encaixo nessa poesia, perfeita!!!!!!!!!!!!

Hoje o dia pede!Até pra quem estar sem...rrsrsrrs
parabéns pelas sábias palavras

laurinha poetinha disse...

Linda demais! Eli vc é 10!!!!!!!!!!!!!!!

Eu me encaixo nessa poesia, perfeita!!!!!!!!!!!!

Hoje o dia pede!Até pra quem estar sem...rrsrsrrs
parabéns pelas sábias palavras

Giih Martins disse...

Nossa que linda linda linda, eu amei maninha, um sorriso que despertou em meu ser ao simplesmente sua poesia ler....Giih

Roberto Mibielli disse...

O dia dos namorados passou
e um poema não foi publicado
a sua carne mais branca
amassada de travesseiro
esperando a tinta do desejo
quedou-se na lata de lixo
da inutilidade simbólica

Os orgasmos abandonados
na prateleira mais alta
dos sons animalescos
esqueceram de existir

Os cheiros da importância
do outro na existência do eu
a vaca do tempo lambeu
ou derramou no chão memória

Agora resta saber se virá um dia
num pote no final do arco
da tua íris ou no barco
em que é preciso navegar
um fortuito encontro ou lugar
em que a paisagem insaciada
pela beleza da boca molhada
se transforme em mar agitado
ou em represa que arrebenta
e que uivando se reinventa
todo dia em todo lugar