"Uma atividade voluntária exercida dentro de certos e determinados limites de tempo e espaço, segundo regras livremente consentidas, mas absolutamente obrigatórias, dotado de um fim em si mesmo, acompanhado de um sentimento de tensão e alegria e de uma consciência de ser diferente de vida cotidiana." (Huizinga, Johan. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. 5ed. Saão Paulo: Perspectiva, 2007)
De todos os brinquedos que a vida me deu, o que mais me cativou foi o de jogar com as palavras. O jogo se faz completo quando escrevo e alguém replica, quando replico o que escrevem... É na intenção de reunir jogadores e assistência, que meu blog é feito.



quarta-feira, 16 de novembro de 2011

de manhã, na cama
reclama a quarta
por sua cara de segunda

e pela semana
esquartejada.

3 comentários:

Ágda disse...

Eita vida bagunçada.
"e mesmo o tempo sendo eterno ainda é tempo"

Maria Mortinha disse...

Reformulando

de manhã, na cama
reclama Maria
com uma cara de segunda
sem saco pra quarta
com humor de moribundo

Paulo Henrique Elffers Greene disse...

me sinto tão esquartejado!! que as palavras não se unem para forma um só corpo!! beijos!! linda poetisa!!! ahsuash