"Uma atividade voluntária exercida dentro de certos e determinados limites de tempo e espaço, segundo regras livremente consentidas, mas absolutamente obrigatórias, dotado de um fim em si mesmo, acompanhado de um sentimento de tensão e alegria e de uma consciência de ser diferente de vida cotidiana." (Huizinga, Johan. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. 5ed. Saão Paulo: Perspectiva, 2007)
De todos os brinquedos que a vida me deu, o que mais me cativou foi o de jogar com as palavras. O jogo se faz completo quando escrevo e alguém replica, quando replico o que escrevem... É na intenção de reunir jogadores e assistência, que meu blog é feito.



terça-feira, 15 de maio de 2012

simplesmente...

Tenho gastado horas estudando
a poda das roseiras,
o preparo de um prato,
a consistência dos vinhos
e como montar um puro.
Como o tempo urge
quero me graduar
em prazer e alegria
e dar palestras todo dia
a mim mesma
de como sou capaz
de ignorar ignorantes
e eleger a poesia
como parte essencial
da existência.
Vou fazer um doutorado
no que de fato me interessa:
ter uma única pressa
a de só compartilhar a vida
com quem merece meu apreço
com aqueles com quem teço
a métrica perfeita dos meus dias.
É o que agora eu mais desejo
poesia 
um puro, um vinho, 
um belo queijo.
Entre beijos sorridentes
partilhados com gente 
segura e generosa
pretendo fazer um pós-doc
pra aprender a viver
simplesmente
como as helicônias, 
as margaridas, 
as hortências, 
e as rosas.




3 comentários:

Monique Oliveira disse...

Chorei......

Edna disse...

Vc deveria colocar a opção "maravilhoso" ou "amei". bjs.

Anônimo disse...

Eu gostei muito ...
A poesia não é só um pensamento solto no papel, mas é arte de viver e sonhar com algo abstrato que se torna concreto para o eulírico. Na poesia não há medo nem pulhice só tem a riqueza de palavras fraseadas numa rima encharcada de emocões.
Parabens pelas poesias...