"Uma atividade voluntária exercida dentro de certos e determinados limites de tempo e espaço, segundo regras livremente consentidas, mas absolutamente obrigatórias, dotado de um fim em si mesmo, acompanhado de um sentimento de tensão e alegria e de uma consciência de ser diferente de vida cotidiana." (Huizinga, Johan. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. 5ed. Saão Paulo: Perspectiva, 2007)
De todos os brinquedos que a vida me deu, o que mais me cativou foi o de jogar com as palavras. O jogo se faz completo quando escrevo e alguém replica, quando replico o que escrevem... É na intenção de reunir jogadores e assistência, que meu blog é feito.



segunda-feira, 17 de outubro de 2011

morta viva

tonta
observa em si
seus mortos.
estabelece um trato
com o mal
e queima os portos.
finge não ter medo do contorno do tempo
adiantando-se ao nada.

é noite
em pedaços solitários
espalhados pelo quarto
ela chora convulsiva
sabendo-se tão morta
quanto viva.

6 comentários:

Preciso mesmo assinar? disse...

tu choras porque teme tua vontade
entre aqueles impiedosos perigos
dos amores que sequer teve
ou dos que a fez perder-se de ti

aquilo, seus entraves
sua falta e a verdadeira dor
o medo de se expor
que hoje corrói por não poder se opor

porque mais forte que tu
e menor que todos é o amor
se permitir ou não
sabes que insistir é em vão

o que nos resta
sentir ou querer sem saber
seus medos e a doce verdade
restou apenas a realidade

Elimacuxi disse...

o tempo
refresca os medos
antecipa degredos
e tira o sentido dos segredos.

el tiempo ha demonstrado
el arreglo y el error
e se hecho un herido perro
yo me he retirado
para mi, ya está explicado.

Hoje as portas estão abertas
para tuas incertas
e a realidade é apenas
aquilo que dela, serenas,
nós fizermos, destemidas.
E será isso
o substrato de nossas vidas.

... disse...

hoje me falas em dedicação
mas por que tenho que pular
assim, sem forças
num abismo, num vão

eu que já nem sei o que é certo
e do destino tirei qualquer dor
para assim poder dispor
de um pouco mais
um pouco mais
e mais... de amor

Anônimo disse...

Tocam teus poemas :)

Antonio disse...

Tocam teus poemas.

Bella disse...

precisa dizer mais nada. você tem uma escuta aqui no meu quarto?????