"Uma atividade voluntária exercida dentro de certos e determinados limites de tempo e espaço, segundo regras livremente consentidas, mas absolutamente obrigatórias, dotado de um fim em si mesmo, acompanhado de um sentimento de tensão e alegria e de uma consciência de ser diferente de vida cotidiana." (Huizinga, Johan. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. 5ed. Saão Paulo: Perspectiva, 2007)
De todos os brinquedos que a vida me deu, o que mais me cativou foi o de jogar com as palavras. O jogo se faz completo quando escrevo e alguém replica, quando replico o que escrevem... É na intenção de reunir jogadores e assistência, que meu blog é feito.



segunda-feira, 27 de maio de 2013

Inscrita.

Diante da encruzilhada
ela se despacha
na escolha de uma nova trilha.
Nada é fácil
quem disse que viver seria?
Deixar pra trás
muito do que se ama
faz parte da trama.

O medo da águia que se lança no abismo.
Eu cismo.
E finalmente
jogo corpo e alma no desconhecido.

3 comentários:

Anônimo disse...

Cuidado!

Anônimo disse...

Cuidado!

Elimacuxi disse...

com quê?