"Uma atividade voluntária exercida dentro de certos e determinados limites de tempo e espaço, segundo regras livremente consentidas, mas absolutamente obrigatórias, dotado de um fim em si mesmo, acompanhado de um sentimento de tensão e alegria e de uma consciência de ser diferente de vida cotidiana." (Huizinga, Johan. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. 5ed. Saão Paulo: Perspectiva, 2007)
De todos os brinquedos que a vida me deu, o que mais me cativou foi o de jogar com as palavras. O jogo se faz completo quando escrevo e alguém replica, quando replico o que escrevem... É na intenção de reunir jogadores e assistência, que meu blog é feito.



segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

a primeira...

A primeira postagem do blog, depois de tanto tempo pra criar um... A insegurança, alguém vai ler isso? enfim...
um poema, saída certeira para todo e qualquer dilema...

A pura poesia

E direi da menina
Da que me alucina
Que me deixa louca
Que morro de sede
Da água da sua boca.

Que seu corpo é tudo
Não cabe em um verso
Que em seu corpo mudo
Me perco, disperso.

As suas palavras
Calçam minha rua
Quando à noite, a toco
Toda entregue e nua.

Que as minhas dores
Transforma e cura
Em seus pêlos me teço
Poesia pura.

8 comentários:

Al-zarahmeyk disse...

aí está a poesia pura...
aqui está o contercer dos versos
emersos dos dosejos imersos em lampejos que torturam, queimam os corações.

Natasha Feitosa disse...

Poesia massa *---*'
Me amarro nesse estilo de poesia xD Parece as coisas do "Dores do amor romântico", mas com o seu toque de personalidade. :B

Elimacuxi disse...

É Natasha, tudo muito dolorido e forte. Com gosto de sangue na boca que ri nervosa. Beijo!

alcemir arlijean disse...

Minha cara, so posso dizer que quero muito saber quem é essa que te da agua na boca e que voce toca nua a noite.Eli pelo que vejo c ta bem e não perde a mao ao escrever.
Felicidades
Alcemir

Blenda disse...

Eu já te disse que você está fora de moda, né?! Hahaha. Deixa disso, Eli! Você rasga o coração, como disse a Patrícia...
Mas o engaçado disso é que você não é a única, ou este não seria o poema mais comentado do blog. E to eu aqui também, hehe!
Te ai love yú!

Blenda disse...

Infelizmente eu não posso comentar, por enquanto, o seu poema que começa assim: "Eu sou um caso perdido". Nada de mais...é que eu disse que esse aqui era o mais comentado, sacou? Não vou pagar o mico de não saber contar.

Adieu!

''SOL'' disse...

putz grilla brother!... q lindu!!!!!!!!! ;)

Nikitta disse...

Eu sempre soube que você era especial, estou vendo que não estava errada.Você é SHOW mana!! Muitos Bjs!
Essa é o tipo de poesia que nos faz arder e sentirmos vivos de alguma forma, Amei!